50 Anos de Casados Dona Maria e Sr. Jair /Programa Domingo Show

#contando histórias de amor São Paulo-SP
373 32

Mineira da cidade de São Gonçalo de Sapucaí, Maria José de Araujo teve uma infância de muito trabalho e poucas oportunidades de estudo. 


Seu pai era retireiro e sua mãe cozinheira e lavadeira em uma fazenda. Morou nesse local até seus 13 anos de idade, onde ajudava os pais na colheita de arroz, feijão, a carpir pastos e cuidar dos irmãos mais novas. Sr. Jair também passou a infância na lavoura ajudando os pais na plantação e colheita de algodão. 


No ano de 1957, Jair e sua família se mudaram para uma fazenda na cidade de Londrina/PR onde cinco anos mais tarde conheceu Maria, recém chegada na cidade com seus familiares. Nessa época Sair estava com 20 anos e Maria com 15. Jair sempre foi desejado pelas meninas da região por ser um rapaz trabalhador e muito família. 


Após pouco tempo, Jair se aproximou de Maria e começaram a conversar. Em uma dessas conversas ele a convidou para ir no bailinho com ele e mesmo toda acanhada ela aceitou. No decorrer dos dias as conversas foram se tornando mais frequentes e o interesse de um no outro aumentava. Depois de dois meses do primeiro bailinho aconteceu o primeiro beijo. Eles foram na quermesse em uma fazenda vizinha e na volta, no meio da estrada pararam e se beijaram após muita insistência de Jair. 


Dai pra frente a relação foi se tornando mais séria e começaram a namorar. Jair tinha que ir até a casa da Maria e sempre eram vigiados pelo pai ou irmãos da moça para evitar qualquer tipo de intimidade. 


Muitas vezes o pai chegou a ficar entre eles para evitar maiores aproximações. Após três ano de namoro, Jair com 23 anos e Maria com 18, resolveram se casar. O rapaz comprou as alianças de ouro (12 cruzeiros) um terno para a data e o vestido para sua amada. Na semana do casório, choveu muito e isso dificultou bastante as coisas. 


O local era de estrada de terra e o caminhão que o Jair havia conseguido para levar os convidados atolou e não conseguiram chegar na cerimônia que foi acompanhada apenas pelos padrinhos que foram com dois jipes. Não houve fotografo e nenhum registro do casamento.


Para comemorar, o pai da noiva matou um porco, preparou uma macarronada e organizou um jantar para os noivos, familiares e convidados que no total não chegou a 30 pessoas. Isso porque o Jair ainda foi até onde o caminhão estava atolado ajudar os convidados a retirar o veículo daquela situação.


Maria sonhava em viajar de lua de mel, porém a falta de condições financeiras não permitiu e o casal continuou a vida na roça sem a comemoração tão desejada.


Em 69 mudaram para São Paulo e com dificuldades financeiras foram morar na casa de parentes onde não deu certo e tiveram que alugar uma casa. Jair começou a trabalhar em uma metalúrgica e depois em um frigorifico, enquanto Maria trabalha de doméstica. 


Passaram por muitas dificuldades até que conseguiram comprar um terreno e construir a própria casa no Jardim Guarani. Com o tempo vieram os filhos que hoje totaliza sete, sendo seis mulheres e um homem. Também tem 14 netos e três bisnetos. Silvana, uma das suas filhas casou com filho de japonês e mudou para a cidade de Nyshio, Japão, onde reside até hoje com seus quatros filhos e marido. Faz três anos do último encontro dela com os pais e sempre que se falam por telefone choram de saudades. Os demais filhos moram em 


São Paulo e cada um trabalho em um ramo diferente.

Gostam muito do cantor Sérgio Reis e principalmente da música "Filho adotivo" que segundo o casal relata a história de um homem que foi viajante, foi roceiro e com muito sacrifício conseguiu criar seus sete filhos(um adotivo) e aparenta muito com a história de vida deles, com exceção que todos são filhos de sangue.


Durante os cinquenta anos de casamento, só houve uma briga e foi logo no terceiro ano. Eles moravam na casa dos pais de Jair e seu pai presenciou o fato. Repreendeu severamente o filho por suas atitudes e nunca mais aconteceu nenhum atrito.


Sinto-me muito honrado pelo convite do programa Domingo Show, para contar a história de amor deste casal, através da minha fotografia.


festa de casamento sp, fotos de casamento, noiva, noivas, domingo show
festa de casamento sp, fotos de casamento, noiva, noivas
festa de casamento sp, fotos de casamento, noiva, noivas, domingo show
festa de casamento sp, fotos de casamento, noiva, noivas
festa de casamento sp, fotos de casamento, noiva, noivas
festa de casamento sp, fotos de casamento, noiva, noivas
festa de casamento sp, fotos de casamento, noiva, noivas
festa de casamento sp, fotos de casamento, noiva, noivas, domingo show
festa de casamento sp, fotos de casamento, noiva, noivas, domingo show
festa de casamento sp, fotos de casamento, noiva, noivas, domingo show
festa de casamento sp, fotos de casamento, noiva, noivas, domingo show
festa de casamento sp, fotos de casamento, noiva, noivas
festa de casamento sp, fotos de casamento, noiva, noivas
festa de casamento sp, fotos de casamento, noiva, noivas
festa de casamento sp, fotos de casamento, noiva, noivas
festa de casamento sp, fotos de casamento, noiva, noivas, domingo show
festa de casamento sp, fotos de casamento, noiva, noivas, domingo show
festa de casamento sp, fotos de casamento, noiva, noivas, domingo show
festa de casamento sp, fotos de casamento, noiva, noivas, domingo show
festa de casamento sp, fotos de casamento, noiva, noivas, domingo show
festa de casamento sp, fotos de casamento, noiva, noivas, domingo show
festa de casamento sp, fotos de casamento, noiva, noivas, domingo show
festa de casamento sp, fotos de casamento, noiva, noivas, domingo show
festa de casamento sp, fotos de casamento, noiva, noivas, domingo show
festa de casamento sp, fotos de casamento, noiva, noivas, domingo show
festa de casamento sp, fotos de casamento, noiva, noivas, domingo show
festa de casamento sp, fotos de casamento, noiva, noivas, domingo show
festa de casamento sp, fotos de casamento, noiva, noivas, domingo show